(republicado)

Sent: terça-feira, 27 de fevereiro de 2007 01:06
To: planejamento@yahoogrupos.com.br
Subject: [e-plan.br] – O Fim do Gerente de Projeto

Srs,

Trago um ponto para nossa reflexão. Talvez um pouco de graça para um triste destino:

– Está na hora de fazermos uma aposta para descobrir quem acerta a data em que iremos decretar o fim do gerente de projeto.

A questão é a curva exponencial de ofertas de cursos, pacotes especiais, produtos, livros, palestras, Mbas, pós-graduações e etc que estamos experimentando.

Se há poucos anos não sabíamos fazer projetos, como é que agora toda faculdade e empresa iniciante no mercado pode oferecer pós-graduação e cursos avançados em projetos?

Tenho visto anotações de sala de aula e comentários de colegas de trabalho sobre os cursos que estão frequentando e as barbaridades que encontramos são incríveis.

Quem é que vai nos levar a sério quando uma enxurrada de profissionais recém-formados por outros recém-graduados sem experiência reais em projeto alcançarem o mercado?

Eu realmente fico assustado quando descubro que uma tradicional escola de inglês mal virou faculdade e já tem pós-graduação em projetos… E aí olho para meu umbigo e vejo que cada um de nós – por bem ou por mal – está contribuíndo para este crescimento exponencial.

É claro que vou sempre acreditar no verdadeiro profissional.
– Aquele que não admite nunca que já sabe o suficiente e quer saber sempre mais.
– Aquele que acha erros em seu sucesso para fazer melhor da próxima vez.
– Aquele que reconhece seu fracasso e documenta suas lições aprendidas sem vergonha de admitir que precisa saber mais.

É claro que vou sempre acreditar na empresa que sabe avaliar e reconhecer o trabalho do verdadeiro profissional.
– Aquela que aposta no crescimento contínuo de seus profissionais.
– Aquela que é cuidadosa ao entrevistar seus profissionais e não poupa tostão para diferenciar profissionais e PROFISSIONAIS.

Mas é certo que vamos cair em descrédito em muitas situações… Hoje tudo é projeto, todo mundo tem método e só se utiliza boas práticas (é o que contam)…

… Mas ainda assim tem gente que acha que PMBOK é metodologia e que Certificação PMP é suficiente para separar o bom do ruim…

“Piegas…
Este texto não é seu!
Que material fraco…”

Estes foram os comentários de minha esposa a respeito da reflexão acima…

Pois é… Mas vejo alguns anúncios e ouço alguns comentários sobre cursos e oportunidades em projetos e fico espantado como chegamos rápido ao lugar comum.

Penso que o picareta é na realidade um gênio, pois tem agilidade em encontrar modismos, aprender jargões e se inflitrar em qualquer meio, se passando por um profissional.

Ok. Ok… E o futuro?

Para quem não enxerga com clareza, o futuro será um mar de flores para gerentes de projeto mediocres, pois tudo “estará projetizado”.

Para os pessimistas, não adianta mais estudar para ser um bom gerente por que em breve o modismo irá acabar e voltaremos ao mundo como nós o conhecemos antes do PMI.

No entanto, não chegaremos ao fim.

  • Os pessimistas nunca serão, pois não acreditaram.
  • Os medíocres não mais serão, por que não serão creditados.

E como em qualquer profissão, aprenderemos a ser críticos e exigentes.
Aprenderemos a discernir e escolher.

Iremos atravessar modismos e crises de mercado.
Iremos ser mais do que uma pós do CCAA.
Seremos sempre, Gerentes de Projeto.

(Meu muito obrigado àqueles profissionais que realmente fazem desta área do conhecimento uma profissão. Espero sempre seguir aprendendo com cada um de vocês e ser capaz de propagar a sua luz, enquanto assistimos aos aventureiros desistirem pelos caminhos)

Peter Berndt de Souza Mello
Manaus, madrugada, 27 de fevereiro de 2007
(ops… Será que mando esta reflexão?)

—— Comentários:

Vc me da a liberdade de colocar esse comentário seu na noticia do meus site?

Concordo plenamente.

Ricardo Viana Vargas, MSc, IPMA-B, PMP